O mundo sem papel

Difusão > O mundo sem papel

Programa de conscientização sobre a importância do papel e de suas formas de produção, consumo e descarte.

Há 30 anos atrás, Luís Fernando Veríssimo escrevia a crônica Mundo de Papel. Suas bem-humoradas hipóteses de um mundo sem papel são de uma época ainda não tocada pelo vigor que as mídias eletrônicas emprestariam ao tema.

Em 1997, na Biblioteca Nacional da França, o filósofo Jacques Derrida, ao discorrer sobre “O livro por vir” não pôde deixar de incluir a reflexão sobre o milenar suporte em seus comentários.

E agora? O jovem e o adulto por vir, o que pensam? Imaginam ser possível um outro mundo? Um, onde não houvesse papel?

síntese

camadasbola
O mundo é uma bola. >> Um mapa é de papel.
Um mapa mundi amassado é uma bola de papel.
Sobre o mundo, lixo. Papel velho.
O modo de fazer a mudança? A participação.
A ação cidadã: seletividade e reciclagem.

Inspirados nos eventos de arte participativa de Otavio Roth, e motivados pela vontade de homenageá-lo na data de seu aniversário.

largada

Em 20 de outubro de 2004, a primeira de uma série de oficinas de colagem iniciou a construção coletiva de uma bola de papel a partir de um mapa mundi amassado. Ele foi sendo revestido por camadas de papel jornal, seguidas por outras de coloridos retalhos de papel reciclado. Neles, respostas à pergunta: Como seria o mundo sem papel?

a simbólica construção de outro mundo

fotobolalargada

Funcionando como um ímã de papeis velhos e idéias novas, a bola representa o planeta nas mãos das futuras gerações que terão o mundo e seus questionamentos para resolver.

Além da reciclagem de papel, este movimento quer sugerir a mudança de mentalidade. Mexer na cabeça e reciclar atitudes.

itinerário

Da oficina inicial, no Centro Cultural Usina do Gasômetro, a bola seguiu para a Feira do Livro 2004. Rolou pela periferia da cidade percorrendo núcleos de produção de papel reciclado artesanal: Geração POA, Escola Municipal Afonso Guerreiro Lima, galpão de triagem da Associação da Comunidade do Campo da Tuca, Centro Comunitário Parque Madepinho, Organização de Mulheres Negras Maria Mulher. Foi ao Shopping Total, à Feira Ecológica do Bom Fim. Também esteve com os jovens de todo o mundo, no Acampamento Intercontinental da Juventude (V FSM), e com os universitários presentes no II Congresso Internacional Transdisciplinar Ambiente e Direito, na PUC.

é o fim?

fotobolaforum1

A finalização da bola acontece na Feira do Livro de 2005, aí permanecendo para os freqüentadores como um livro-objeto e retornando para a Papeloteca Otavio Roth, onde fica a disposição para convites de novas itinerâncias.

site

Mais de 2.200 pessoas participaram das oficinas de colagem e de reflexão proposta pela pergunta “Como seria o mundo sem papel?
Tantas respostas, e tão interessantes, que nos motivaram a construir a página virtual
www.mundosempapel.wordpress.com/. Devolvemos assim aos participantes, e divulgamos a outras pessoas, esta multiplicidade. Vão acrescidas de imagens do processo de construção da bola e de textos complementares, para que possam servir de recurso a novas reflexões.
3000 marcadores de livro em papel artesanal, impressos com respostas originais, acompanham o lançamento do site na Feira do Livro 2005.

apoiadores

fotobolaforum2

Usina do Papel
Centro Cultural Usina do Gasômetro
Coordenação do Livro e Literatura
Câmara Riograndense do Livro
Serviço de saúde mental Geração POA
Escola Municipal Afonso Guerreiro Lima
Associação da Comunidade do Campo da Tuca
Centro Comunitário Parque Madepinho
Organização de Mulheres Negras Maria Mulher
Shopping Total
Cooperativa Ecológica Coolméia
Comitê Ambiental do Acampamento Intercontinental da Juventude (V FSM)
II Congresso Internacional Transdisciplinar Ambiente e Direito

Posts Recentes